“O Mundo (ainda) sou EU que o Faço” surgiu da necessidade de trabalhar, com todos os elementos da Comunidade Educativa, competências que, entre outras, lhes permitam perceber que as escolhas que fazemos influenciam, e de que maneira, a nossa vida futura e o mundo em que vivemos.

Cada aluno é um ser único, uma história pessoal, um corpo onde se entrecruzam tecidos materiais e sociais, dotado de sensibilidade e criatividade. Neste contexto, valorizamos, não apenas os seus resultados, mas reconhecemos o seu esforço, o trabalho disciplinado e o progresso, inerentes à conquista de qualquer projeto, vetores indispensáveis à garantia da excelência pessoal, social e intelectual.

Pretendemos que os nossos alunos analisem, construam, formulem e avaliem raciocínios visando, não só a formulação de juízos, mas também a resolução de problemas de uma maneira coerente, de uma forma consciente, participada e orientada, tornando-se, cada vez mais, pessoas dotadas de pensamento crítico, excelência intelectual, emocionalmente e fisicamente saudáveis e capazes de agir conscientemente na sociedade.

Formulámos aqueles que nos parecem ser as três grandes áreas de intervenção orientadoras do processo educativo nesta escola:

1. Cidadania: sociedade/valores

2. Criatividade / Arte

3. Desporto e Saúde


Valores e Finalidades do Projecto Educativo

  • Desenvolver, nas crianças e jovens, competências que garantam a descoberta e o desenvolvimento de interesses e aptidões, espírito crítico, criatividade e sensibilidade estética, promovendo a realização individual em harmonia com os valores da vida em sociedade;
  • Promover o gosto pela expressão artística, desenvolvendo o sentido da apreciação estética do mundo;
  • Promover e Desenvolver a capacidade para saber superar as contrariedades/dificuldades, incentivando à construção e estruturação de uma personalidade e emocionalidade positiva, (o aprender com os erros, fazer por/ com prazer);
  • Desenvolver competências que permitam uma intervenção social de qualidade.
  • Aprender a viver plenamente a sua corporeidade, de forma lúdica, adquirindo hábitos e comportamentos de estilos de vida saudáveis tendo em vista a qualidade de vida, promoção e manutenção da saúde.
  • Aprender a conhecer-se e a perceber, de forma permanente e contínua, as suas limitações, na perspetiva de superá-las, e suas potencialidades, no sentido de desenvolvê-las, de maneira autónoma e responsável;
    m

Filosofia do Colégio Bernardette Romeira

 

Filosofia do Colégio Bernardette Romeira_